18 de ago de 2010

Capitulo 01 - The Return

Depois de tanto tempo sem o ver, de repente ele estava de volta, andando por aí, ele parecia feliz, fazia com que eu sentisse meu coração apertado, tantas magoas tantas palavras ditas que doíam, tantas palavras não ditas que doíam mais ainda, eu não sabia que sensação era aquela, não saberia descrever em uma palavra o que estava sentindo, nem saberia o que fazer, mas havia algo que chamava minha atenção sempre que ele estava por perto, e mais, havia algo sem explicação que me puxava pra ele. Será que ele sentia o mesmo? Ele parecia tão feliz, tão mudado, eu nunca tinha visto borboletas azuis em seu olhar, somente negras. Mas hoje ele estava diferente, diferente de um jeito especial... O jeito que eu o queria pra sempre... doce e vulnerável. Senti uma vontade imensa de falar com ele, meu coração precisava, apesar de achar que não deveria... talvez eu não devesse mesmo mas agora era tarde de mais...

- Vai ficar andando por aí como se não me conhecesse? - perguntei ao me aproximar dele, ele se virou e me fitou, os olhos dele estavam diferentes, não estavam frios, mas eu não sabia descrever, nos olhamos nos olhos por uns instantes, instantes intermináveis, então eu finalmente quebrei o silencio, - achei que as coisas seriam diferentes depois de tanto tempo...

- As coisas são diferentes, até mais do que eu queria - ele disse e eu olhei pra baixo, ele estava olhando através da janela por trás de mim, - não achei que fosse falar comigo, depois de tudo.

Eu sorri com as mãos inquietas

- Mesmo com tudo, eu sempre estive aqui, não é? - voltei a olhar nos olhos dele - Foi você que quis ir embora, esquecer de mim, esquecer de tudo...

- Tudo o que, Leigh? Nunca tivemos nada, nunca passamos de amigos, não temos historia... - olhei pra cima ao ouvir, estava quase impossível controlar o nó que eu sentia em minha garganta.

Respirei fundo, como assim não tínhamos historia? Todo aquele tempo, todas aquelas conversas até altas horas, todos os momentos esperando o telefone tocar, todas aquelas musicas, malditas musicas, todas as vezes que brigávamos sem motivo, quando o coração batia forte de raiva, de saudade, de vontade, tudo misturado, coisas que só a gente podia compartilhar... Porque era tão difícil de entender? Minha mente não parava um só instante, ele estava olhando para baixo e eu para cima, nossos olhares se encontraram bem no meio, eu queria dizer tanta coisa, mas nunca valera a pena dizer, Nick não acreditaria, ele nunca acreditou... Engoli seco.

- Esta bem Nickolas. - disse confirmando com a cabeça e me afastando aos poucos, - Foi um erro. - achei melhor me afastar antes que desabasse em lágrimas, me virei para ir embora mas ele segurou minha mão.

- Não foi um erro, é passado - ele disse segurando minha mão, eu o olhei, se era passado porque eu sentia esse aperto tão forte dentro de mim? Eu sentia algo naquele jeito de olhar dele que me dizia que ele também sentia, o clima estava estranho, parecia que não tinha oxigenio suficiente.

Soltei minha mão da dele, balancei minha cabeça em afirmação e dei o fora dali o mais rápido que pude. Tudo parecia irreal, la estava eu sentindo tudo aquilo de novo, algo que eu nunca pude explicar, seis meses longe, pareceu a eternidade, mas ao vê-lo ali, todos esses sentimentos bagunçados, eu precisava parar de pensar...

0 comentários: