8 de ago de 2012

Eu não escrevo mais

Eu não escrevo mais. Talvez tenha chegado a hora de admitir que era só mais uma daquelas fases pós-adolescência/ pré-adulta que a maioria das pessoas que nunca saberão o que querem passa. Nem sei mais se quero ser jornalista, toda essa coisa coisa de pesquisar, ir atras da verdade só funciona mesmo quando tem alguma garota atras dos meus namorados. A maior parte do meu desejo em ser jornalista era poder escrever, na verdade eu costumava pensar que eu poderia escrever sendo qualquer outra coisa. Mas eu não escrevo mais. Pensei que fosse temporário, sempre escrevi por não dizer tudo o que sentia ou por não sentir nada, já são cinco meses agora e tudo que eu enho são páginas em branco, um vazio enorme e tanto sentimento que não caberia em todas aquelas folhas por mais que eu tentasse.


Mas ainda assim não consigo escrever. Parte por não ter coragem de encarar o que sinto, parte por saber que sou a unica responsável por estar assim e parte por medo de não ser brava o bastante pra mudar. Porque no fundo sempre fui muito apegada a coisas que não me pertencem, planos que se perdem e futuros que nunca chegam. E como se tentasse desvendar o enigma com peças de dois quebra cabeças diferentes. Ele pode até ser montado, mas no final tudo que se tem é uma forma com a imagem destorcida. Se é isso que eu enxergo ao olhar pra mim nem tente imaginar como esta dentro da minha cabela agora. Como alguém que não consegue nem pensar pode conseguir escrever?

0 comentários: