30 de jul de 2010

Capitulo 03 - What are You Doing Here?

Pode ser difícil sermos amantes, mas é mais difícil sermos amigos; Baby, retire suas proteções! Está na hora de me deixar entrar, talvez acender algumas velas; eu apenas irei trancar a porta; se você ao menos conversasse comigo até que não sejamos mais estranhos.
(Till We Ain't Strangers Anymore - Bon Jovi)
Eu me lembro da primeira vez que eu o vi. Foi o Grammy Awards 2000 e tinha sido nomeado por diversas vezes com o seu grupo. Eles não venceram, e basicamente todo mundo se esqueceu deles, mas eu não. Eu ficava observando ele afinal era o meu trabalho mas tinha mais ali. Eu fui para o camarim e ele estava parado no meio do caminho, nos encaramos por um instante, quando eu saí ele ainda estava lá. Ele olhou para mim e sabia que eu era uma repórter da imprensa ao redor do meu pescoço. - A maioria dos repórteres não são tão bonitas como você - ele me disse e eu não pude deixar de sorrir.

Depois de Nova York, nós vimos um ao outro em shows e outros eventos e ele sempre fez questão de vir e falar comigo. Ele respondeu minhas perguntas com honestidade e até me deu umas poucas exclusivas. Sempre que ele precisava dizer algo para a imprensa,ele ia até mim. Nós conversamos e saímos algumas vezes, mas ninguém soube disso. Então ele foi nomeado para vários Grammy por seu álbum solo e pediu-me para ser sua acompanhante para a premiação. Claro, eu tinha que dizer-lhe que não, porque eu estava cobrindo-o por isso pediu uma outra garota qualquer, mas fomos em nosso primeiro encontro em New York City. É por isso que a minha cidade - a nossa cidade, e três anos mais tarde, ele teve que terminar comigo aqui.

Fui até a janela do meu quarto de hotel e olhei para fora. A neve estava começando a cair e eu sorri. Eu amava o inverno. Eu disse a mim mesma que eu deveria encerrar a revista e se mudar para Los Angeles para trabalhar para uma revista aqui. Isso me afastava de informação, música, e mais importante - dele. Eu amava Nova York, mas não tanto quanto eu o amava.

Eu pulei quando ouvi uma batida na porta. Arthur, o meu fotógrafo,sempre atrás de mim, eu até não me importaria se ele não fosse casado, suspirei.

- Desculpe Arthur, eu estava... - eu disse, abrindo a porta. Parei de falar devagar quando vi Jesse parado em minha porta. - O que você está fazendo aqui?

- Eu vim ver você - ele disse, passando por mim e entrando em meu quarto de hotel. Fechei a porta e olhei para ele. Ele estava tirando o paletó e o jogou na poltrona. Toquei minha barriga e senti o tecido leve, eu estava de camisola, peguei rapidamente meu hobby e o vesti assim que ele se virou.- Eu não gosto de você fugindo de mim assim.

- É por isso que você se afastou de mim antes, não é? - eu suspirei.

- Não, não é e você sabe disso - eu só olhava para ele. Eu não conseguia tirar os olhos dos dele. Eu sentia como se seus olhos estivessem queimando em minha alma. - Por que você não me perguntou isso meses atrás? Por que agora? Eu ganhei meu primeiro Award de merda eu só quero curtir e apreciá-lo.

- Então, divirta-se! Eu não lhe pedi para vir aqui e, para de bancar o detetive e descobrir onde eu vou ficar e número do meu quarto, porque você não tem o direito de estar aqui. Eu poderia ter um cara aqui, ou alguma coisa - eu disse, o vendo sorrir. - Eu poderia.- segurei o meu cabelo no topo da cabeça.

- Esse tal de Arthur?

- Jess, da licença,- eu sussurrei. - Eu não posso fazer isso agora. Esqueça que eu te vi hoje. Só... esqueça que já nos conhecemos - disse. Fui até o frigobar e pegar uma cerveja. Eu nem sabia o que dizia no rótulo apenas peguei e tomei um gole, ele continuava olhando para mim. – Você não vai ir? – eu disse apontando pra porta. - Eu não quero você aqui. Eu não te amo mais. Vá embora.

0 comentários: