25 de jan de 2011

Bals Masqués || Masquerade

Bem, eu já falei aqui sobre Bals Masqués ou Baile de Máscaras, mas ficou uma postagem grande e confusa e, por incrível que pareça é a minha postagem mais vista segundo as estatísticas bloggeranas. Então resolvi falar um pouco mais sobre esses maravilhosos Bailes de Mascaras.


Bals Masqués, Masquerade ou simplesmente Baile de Máscaras com mulheres em elegantes vestidos longos e homens engravatados parece um conto de fadas, originou se na Idade Média, na nobreza, mas apenas na Renascença Italiana, no século XIV, teve um alcance mais popular, influenciados pela popular Commedia Dell'Arte . Foram os personagens deste gênero teatral, como o Arlequim e a Colombina, que serviram de inspiração para as máscaras carnavalescas que conhecemos.

A dança foi se desinvelvendo ao longo dos séculos XVIII e XIX, chegando a Europa e America, foram acrescentados ainda mais fantasia e mistério para o evento, o anonimato da máscara é propício para um clima de deboche e os convidados são supostos ser dissimulada o suficiente para não ser imediatamente identificável, então o jogo consiste em adivinhar a identidade de cada um.


Houveram muitos Bailes que marcaram a historia como o dado por Fouquet datado 15 de janeiro de 1661 em seu hotel em Paris com Emery, a Bal Ifs, dada em Versalhes em 1745. O Baile da Ópera foi, muito provavelmente, o mais famoso de todos os bailes de máscaras. Criado por um decreto do regente, datado de 31 de dezembro de 1715, foi realizada durante o período de Carnaval, com duas bolas de uma semana, a abertura à meia-noite.

O mais antigo documento sobre o uso das máscaras em bailes datam de 02 de Maio de 1268 (em Veneza), e em um outro docemento datado de 22 de Fevereiro de 1339 (Veneza), era proibido aos mascarados andar pela noite nas ruas da cidade.

Em um Baile de Mascaras as pessoas se sentem mais a vontade para fazer loucuras, se sentem mais livres pelo fato de não mostrarem seus rostos, é como se liberassem praseres secretos, todo o salão se enche de magia, sensualidade e liberdade.

0 comentários: